domingo, 17 de junho de 2012

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Dilascerado

(Christiano Moraleida)

Pra não dizer que eu não falei das flores
Só por lembrar de todos meus amores
Trago uma fresta, uma relva, um jardim
cheio de cores, de rosas e jasmim

Pra não dizer oh! minha grande amada
Que os meus versos não lhe citam em nada
Trago em meu peito um despeito
Uma dor dilascerada assim
Que rói dentro de mim

quarta-feira, 23 de maio de 2012

O canto das garoas

(Christiano Moraleida)

Eu vou sonhar
no tempo do infinito
Eu vou cantar
meus sonhos mais bonitos
E iluminar
a vida das pessoas
Eu vou dançar
ao canto das garoas